Proletário e migrante: livre para a subordinação

  • Guaraci Adeodato Alves de Souza UFBA

Resumo

O trabalho procura mostrar, com informações empíricas para a Bahia, como o processo histórico da proletarização muda de caráter e de patamar de radicalidade em momentos particulares do processo de emergência e desenvolvimento do capitalismo e, nesta medida, produz mudanças significativas nos padrões migratórios. Discute-se, de modo particular, como os fluxos migratórios originados no campo se intensificaram nestes últimos 50 anos na Bahia, alterando os padrões decorrentes de deslocamentos espaciais de população. Ao mesmo tempo, se redefiniam as formas de organização coletiva da produção das classes assalariadas no campo e na cidade, tornando as migrações expressivos mecanismos de mediação na constituição de uma sociedade eminentemente urbana.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2014-02-14
Como Citar
Souza, G. A. A. de. (2014). Proletário e migrante: livre para a subordinação. Revista Brasileira De Estudos De População, 3(1), 25-39. Recuperado de https://rebep.org.br/revista/article/view/611
Seção
Artigos originais