As famílias de povoadores em áreas de fronteira da Capitania de São Paulo na segunda metade do século XVIII

Carlos de Almeida Prado Bacellar

Resumo


Ao tomar posse do governo da capitania de São Paulo em 1765, o Morgado de Mateus instaurou um processo de expansão do povoamento. A crise da economia colonial e os conflitos com os castelhanos exigia a intervenção da Coroa, que buscava implantar novas atividades econômicas e preparar a defesa do território. Ao criar vilas e povoados, o governador buscou reunir indivíduos que classificava como desregrados e os enviou, algumas vezes à força, para serem os pioneiros nestas áreas de fronteira. Muitos desses povoadores eram indígenas, considerados vadios, e que deviam ser submetidos ao novo modelo de organização social proposto pela Coroa. Este esforço pode ser avaliado a partir das listas nominativas de habitantes de três destas iniciativas de povoamento: São Luiz do Paraitinga, Piracicaba e o Caminho de Goiás. A análise do perfil dos indivíduos instalados nestas novas povoações permite melhor entender as estratégias de organização da população colonial desejadas pela Coroa.


Palavras-chave


População; Povoamento; Fronteira

Texto completo:

PDF

Referências


BACELLAR, C. A. P. Agregados em casa, agregados na roça: uma discussão. In: SILVA. M. B. N. (Org.). Sexualidade, família e religião na colonização do Brasil. Lisboa: Livros Horizonte, 2001. p. 187-199.

BELLOTTO, H. L. Autoridade e conflito no Brasil colonial: o governo do Morgado de Mateus em São Paulo (1765-1775). 2a. ed. rev. São Paulo: Alameda, 2007a.

BELLOTTO, H. L. Nem o tempo nem a distância: correspondência entre o Morgado de Mateus e sua mulher, D. Leonor de Portugal (1757-98). Lisboa: Alêthea Editores, 2007b.

BLAJ, I. A trama das tensões: o processo de mercantilização de São Paulo colonial (1681-1721). São Paulo: Humanitas/Fapesp, 2002.

DERNTL, M. F. Uma oficina de novidades: a implantação de núcleos urbanos na capitania de São Paulo, 1765-1775. Anais do Museu Paulista, v. 20, n. 1, p. 109-131, jan./jul. 2012.

LAGES, J. A. Ribeirão Preto: da Figueira à Barra do Retiro. Povoamento da região por entrantes mineiros na primeira metade do século XIX. Ribeirão Preto: VGA Editora e Gráfica, 1996.

LARA, S. H. Fragmentos setecentistas: escravidão, cultura e poder na América portuguesa. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

MARCÍLIO, M. L. Crescimento demográfico e evolução agrária paulista, 1700-1836. São Paulo: Hucitec/Edusp, 2000.

MARTINS, J. S. O tempo da fronteira. Retorno à controvérsia sobre o tempo histórico da frente de expansão e da frente pioneira. Tempo Social: Revista de Sociologia da USP, São Paulo, v. 8, n. 1, p. 25-70, maio de 1996.

MAXWELL, K. Marquês de Pombal: paradoxo do Iluminismo. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1996.

MEDICCI, A. P. Administrando conflitos: o exercício do poder e os interesses mercantis na capitania/província de São Paulo (1765-1822). Tese (Doutorado) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas – FFLCH/USP, São Paulo, 2010.

MONTEIRO, J. M. Negros da terra: índios e bandeirantes nas origens de São Paulo. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

NEME, M. História da fundação de Piracicaba, 2a. ed. Piracicaba: Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba, 1974.

SÃO PAULO (Estado). Arquivo Público do Estado de São Paulo. Documentos Interessantes para a História e Costumes de São Paulo. São Paulo, v. 23, 1896.

SÃO PAULO (Estado). Arquivo Público do Estado de São Paulo. Documentos Interessantes para a História e Costumes de São Paulo. São Paulo. 2. ed., v. 5, 1901.

SÃO PAULO (Estado). Arquivo Público do Estado de São Paulo. Documentos Interessantes para a História e Costumes de São Paulo. São Paulo, v. 65, 1940.

SÃO PAULO (Estado). Arquivo Público do Estado de São Paulo. Documentos Interessantes para a História e Costumes de São Paulo. São Paulo, v. 74 e 76, 1954.

SÃO PAULO (Estado). Arquivo Público do Estado de São Paulo. Documentos Interessantes para a História e Costumes de São Paulo. São Paulo, v. 92, 1978.

SÃO PAULO (Estado). Arquivo Público do Estado de São Paulo, Fundo Secretaria de Governo da Província de São Paulo, Grupo Estatística. Listas nominativas anuais de habitantes (maços de população). São Paulo, s/d.

SERRATH, P. O. M. Dilemas e conflitos na São Paulo restaurada. Formação e consolidação da agricultura exportadora (1765-1802). Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas – FFLCH/USP, São Paulo, 2007.




DOI: https://doi.org/10.20947/S0102-3098a0002

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Revista Brasileira de Estudos de População, ISSN 0102-3098 (Impresso) e ISSN 1980-5519 (on-line) 

E-mail: editora@rebep.org.br e secretaria@rebep.org.br 

Financiadores:

 

        

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia