Trabalho, família e condição feminina: considerações sobre a demanda por filhos

  • Maria Coleta F. A. Oliveira NEPO/Unicamp

Resumo

Tendo por base a análise da condição feminina no regime de trabalho do colonato na cafeicultura paulista e das mudanças havidas em decorrência do assalariamento, o trabalho focaliza os constrangimentos sobre as atividades produtiva e reprodutiva. Argumenta-se que as diferenças no tipo de subordinação do trabalhador e sua família em cada um destes regimes respondem pelas diferenças na capacidade de acomodar níveis mais elevados de fecundidade em cima um destes momentos. A possibilidade ou não do trabalhador controlar o tempo (organização, alocação e ritmo) constitui o elemento central do ponto de vista da combinação entre atividades produtivas e reprodutivas em cada uma das situações analisadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2014-01-17
Como Citar
Oliveira, M. C. F. A. (2014). Trabalho, família e condição feminina: considerações sobre a demanda por filhos. Revista Brasileira De Estudos De População, 6(1), 25-33. Recuperado de https://rebep.org.br/revista/article/view/563
Seção
Artigos originais