Casamento em tempos de crise

Elza Berquó, Maria Coleta F. A. de Oliveira

Resumo


Casamento em tempos de crise. O trabalho explora as relações entre a crise econômica dos anos 80 no Brasil e o comportamento da nupcialidade. A reflexão sobre os possiveis impactos da crise brasileira sobre a nupcialidade ressente-se das sérias lacunas nos dados disponíveis, das dificuldades decorrentes da natureza das informações, além daquelas provenientes das mudanças legais introduzidas no período, das quais a mais importante foi a instituição do divórcio em 1977. A análise dos dados revela que, embora tenha havido na década de 80 importantes perdas na nupcialidade, coincidem, no tempo, a crise econômica e o aprofundamento de mudanças de mais longo prazo em dimensões da vida social capazes de afetar o processo de formação de casais e sua permanência na condição de casados. Estas mudanças ocasionaram, entre outras, alterações importantes no universo de expectativas das mulheres, deixando de ser, o casamento, a via privilegiada de concretização de projetos de vida independentes da família de origem. Embora não seja possível descartar a influência das vicissitudes econômicas, o trabalho chama a atenção para a dificuldade de isolar os fatores responsáveis pelas tendências observadas. No que diz respeito ao constrangimento da conjuntura econômica, as autoras apontam o efeito possivelmente contraditório da crise sobre a formação e dissolução de uniões e a necessidade de pensar estes efeitos prospectivamente em um prazo mais longo.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Revista Brasileira de Estudos de População, ISSN 0102-3098 (Impresso) e ISSN 1980-5519 (on-line) 

E-mail: editora@rebep.org.br e secretaria@rebep.org.br 

Financiadores:

 

        

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia