O cenário da colonização no Brasil Meridional e a família imigrante

  • Maria Luiza Andreazza UFPR
  • Sérgio Odilon Nadalin UFPR

Resumo

O cenário da colonização no Brasil Meridional e a família imigrante. No presente artigo, a imigração dos europeus no século XtX foi estudada privilegiando-se a premissa de que ela se constituiu na réplica da elite brasileira ao impasse gerado pelo fim da escravidão - um dos indicadores da crise que assinalou o rompimento das estruturas coloniais. Em contrapartida, a instalação de imigrantes no Brasil do oitocentos concerne ao surgimento do que podemos denominar de cultura imigrante. As reflexões desenvolvidas no estudo procuram situar a emergência de tal cultura, analisando os descendentes de europeus tanto na ótica da demografia histórica quanto na dos contatos culturais. As análises que se seguem foram alicerçadas em dados provenientes da reconstituição de famílias de imigrantes europeus e seus descendentes, metodologia privilegiada nos estudos de demografia retrospectiva. A justaposição dos padrões demográficos com os elementos culturais específicos aos imigrantes possibilitou circunscrever formas de sociabilidade que permitiram, por sua vez, o delineamento de uma teoria da família imigrante. Assim, o trabalho situa-se na temática mais ampla dos estudos populacionais ou, o que é para nós mais pertinente, na história da população.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2014-01-07
Como Citar
Andreazza, M. L., & Nadalin, S. O. (2014). O cenário da colonização no Brasil Meridional e a família imigrante. Revista Brasileira De Estudos De População, 11(1), 61-87. Recuperado de https://rebep.org.br/revista/article/view/482
Seção
Artigos originais