A crise migratória do verão de 1994. Balanço e perspectivas do fluxo emigratório cubano: 1984-1996

Ernesto Rodríguez Chávez

Resumo


A crise migratória do verão de 1994, Balanço e perspectivas do fluxo emigratório cubano: 1984-1996. O artigo descreve a evolução do fluxo emigratório cubano para os Estados Unidos desde o acordo bilateral firmado entre os dois países em dezembro de 1984 até 1996, tomando como ângulo de análise a crise dos balseros em 1994 e os entendimentos migratórios alcançados entre os governos norte-americano e cubano em 1994 e 1995, fatos que assinalam uma virada radical nas políticas até então adotadas e no fluxo migratório entre ambos os países. Como cenário, são abordados também os elementos estruturais da emigração cubana recente e o lugar dos cubanos no conjunto da imigração latino-americana e caribenha para os Estados Unidos. O trabalho demonstra como, no caso cubano, as mudanças na política imigratória apenas tendem a canalizar o fluxo para as vias desejadas em cada situação específica. A política de fundo continua sendo a de braços abertos, embora sob um controle que protege outros interesses estratégicos dos Estados Unidos e aproxima os cubanos de seus mecanismos imigratórios gerais, visando facilitar uma mudança em um futuro indeterminado.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Revista Brasileira de Estudos de População, ISSN 0102-3098 (Impresso) e ISSN 1980-5519 (on-line) 

E-mail: editora@rebep.org.br e secretaria@rebep.org.br 

Financiadores:

 

        

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia