A demografia histórica brasileira nesse final de milênio

Maria Luiza Marcílio

Resumo


Trata-se de um balanço da produção e das linhas de pesquisa no campo da Demografia Histórica no Brasil. Depois de realizar sua tese de Doutorado em Paris, com o pai da Demografia Histórica - o professor Louis Henry -, e de ter publicado sua tese na França, sob o título La Ville de São Paulo Pouplement et Population 1750 e 1850, em 1968, a autora introduziu a ciência Demografia Histórica no Brasil. Nessas condições, esse artigo é, a um tempo, um testemunho pessoal e uma análise crítica da produção desses 30 anos de pesquisas na área. O estudo ressalta as linhas de pesquisa e as temáticas que têm merecido maior atenção dos pesquisadores, ou seja, estudos sobre fontes de dados para a Demografia Histórica brasileira, nupcialidade, família, concubinato e criança: estrutura dinâmica da população livre e da população escrava. Por outro lado, as pesquisas vêm privilegiando o Centro-sul do País e o período que se situa entre 1750 e 1850. Mostra ainda que pouca atenção vem sendo dada aos estudos sobre fecundidade, mortalidade, morbidade e migrações.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Revista Brasileira de Estudos de População, ISSN 0102-3098 (Impresso) e ISSN 1980-5519 (on-line) 

E-mail: editora@rebep.org.br e secretaria@rebep.org.br 

Financiadores:

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia