Vida em família e institucionalização em um contexto de envelhecimento populacional - o caso do México

  • Maria Cristina Gomes da Conceição El Colegio de Mexico

Resumo

Esse artigo busca, a partir do conceito de reprodução social, refletir sobre quais poderiam ser os efeitos da entrada dos países em desenvolvimento na etapa final da transição demográfica. Discute-se especialmente o impacto ainda incipiente do processo de envelhecimento populacional sobre a organização das unidades domésticas e as condições atuais das instituições residências e de seguro social para receber as coortes numerosas de indivíduos que proximamente entrarão na terceira idade, tomando como referência o caso do México. Busca-se identificar os diferentes grupos sociais e a relação que cada um deles estabelece com os recursos da família, com os recursos institucionais e com o mercado de trabalho. Dentro desse contexto de heterogeneidade social resgatam-se as diferenças de gênero que caracterizam este grupo etário, analisando a diversidade de papéis familiares e sociais que os homens e mulheres da terceira idade assumem dentro e fora da família de residência, ou seja, o conjunto de características que compõem sua condição ou status na família e na sociedade. Adotam-se as relações de parentesco dentro das unidades domésticas, o status econômico, a composição e estrutura das unidades domésticas, como indicadores de parentesco e sociais. Por outro lado, comparam-se alguns indicadores de apoio institucional presentes no México, como os asilos e a seguridade social, com outros países. Na relação entre envelhecimento, família e sociedade destaca-se o papel da temporalidade da transição demográfica sobre o curso de vida tanto dos indivíduos como das famílias: a maior sobrevivência impacta tanto o tamanho como a composição e estrutura das unidades domésticas, especialmente nas etapas finais do ciclo de vida familiar, quando os casais sobrevivem até a terceira idade e posteriormente se dissolvem por viuvez. Nesta etapa redefinem-se os papéis de chefia, o tamanho e a estrutura da unidade doméstica, de acordo com as diferenças de gênero reproduzidas tanto demográfica como socialmente.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2014-01-03
Como Citar
Conceição, M. C. G. da. (2014). Vida em família e institucionalização em um contexto de envelhecimento populacional - o caso do México. Revista Brasileira De Estudos De População, 15(1), 57-78. Recuperado de https://rebep.org.br/revista/article/view/413
Seção
Artigos originais