União dos sexos e estratégias reprodutivas no Brasil

  • Elza Berquó
  • Maria Andréa Loyola

Resumo

O trabalho analisa a evolução dos diferentes tipos de uniões conjugais no Brasil. Utilizando os dados do Censo de 1960 e 1970, da PNAD de 1976 e 1978 e da Pesquisa Nacional de Reprodução Humana (PNRH) realizada pelo Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (CEBRAP) entre 1975 e 1977. Dedica especial atenção às uniões consensuais, cujo número aumentou significativamente, em todo país, em detrimento das uniões apenas religiosas e mesmo das civis em algumas localidades. Analisa também, através dos dados da PNRH, inicialmente a opinião dos brasileiros sobre as vantagens e desvantagens dos diferentes tipos de união, para o homem e para a mulher; sobre a separação dos cônjuges, e sobre a idade considerada ideal, para o homem e para a mulher, para iniciar uma primeira união. Com base nessas análises, as autoras levantam questões e formulam hipóteses de trabalho a serem aprofundadas em estudos futuros.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2013-07-19
Como Citar
Berquó, E., & Loyola, M. A. (2013). União dos sexos e estratégias reprodutivas no Brasil. Revista Brasileira De Estudos De População, 1(1/2), 35-98. Recuperado de https://rebep.org.br/revista/article/view/4
Seção
Artigos originais