A escolarização das pessoas com deficiência no Brasil: atendimento, atraso e progressão no ensino fundamental segundo o Censo 2000

Tiago Henrique P. M. França, Eduardo Luis Gonçalves Rios-Neto

Resumo


O presente artigo tem por objetivo evidenciar a implicação das deficiências sobre o atendimento, o atraso e a progressão escolar no ensino fundamental. Para tal, é utilizada a modelagem estatística logística binária. Após apresentação dos diferentes conceitos de deficiência, por meio do Censo 2000, transcorre-se a análise dos quesitos pretendidos. A progressão escolar é pesquisada por meio da medida nomeada probabilidade de progressão por série (PPS), dos três pontos de maior relevância no desenvolvimento do ensino fundamental. Os resultados indicam grande disparidade entre as deficiências na determinação dos elementos investigados. Em geral, todas as condições se mostram como fatores que desfavorecem o desenvolvimento na carreira escolar. Porém, a implicação das deficiências sobre as PPS se reduz com o avanço no ensino fundamental, sendo também menos significativa a cada etapa sequente. Entre os quesitos analisados, o atraso escolar demonstrou sofrer relevante variação, devido ao controle por fatores de natureza socioeconômica. No mais, este trabalho contém resultados e aponta contributos para o desenvolvimento científico dessa área de estudo.

Palavras-chave


Deficiência; Atendimento escolar; Atraso escolar; Probabilidade de progressão por série

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Revista Brasileira de Estudos de População, ISSN 0102-3098 (Impresso) e ISSN 1980-5519 (on-line) 

E-mail: editora@rebep.org.br e secretaria@rebep.org.br 

Financiadores:

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia