Os caminhos de São Paulo: migrações e trabalho urbano de agricultores mineiros

  • Eduardo Magalhães Ribeiro Universidade Federal de Lavras
  • Flávia Maria Galizoni IFCH/Unicamp
  • Thiago de Paula Assis Universidade Federal de Lavras
Palavras-chave: Agricultores, Trajetórias de trabalho, Trabalho rural, Trabalho urbano, Solidariedade familiar, Vale do Jequitinhonha, Vale do Mucuri, São Paulo, Minas Gerais

Resumo

O artigo analisa a trajetória de agricultores que migravam anualmente para a capital de São Paulo, saindo dos vales do Jequitinhonha e Mucuri, em Minas Gerais, dos anos 1960 até fins dos anos 1970, quando ficaram muito reduzidas as ofertas de empregos urbanos. O artigo investiga essas experiências simultaneamente rurais e urbanas de trabalho e conclui que elas guardam poucas relações entre si: a capacitação rural não foi útil na cidade, onde a construção civil adaptou o trabalho aos migrantes; o aprendizado urbano não afetou os sistemas costumeiros de produção; sua organização política, construída nos anos 1980 e 1990, associa-se pouco à vivência urbana. Nas histórias desses trabalhadores, as trajetórias rurais e urbanas ficaram quase alheias umas às outras, embora tenham sido mediadas pela comunidade de origem, pela solidariedade familiar e pela cultura própria às sociedades camponesas.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2013-09-17
Como Citar
Ribeiro, E. M., Galizoni, F. M., & Assis, T. de P. (2013). Os caminhos de São Paulo: migrações e trabalho urbano de agricultores mineiros. Revista Brasileira De Estudos De População, 21(2), 241-258. Recuperado de https://rebep.org.br/revista/article/view/271
Seção
Artigos originais