Economia e sociedade escravista: Minas Gerais e São Paulo em 1830

  • Francisco Vidal Luna USP
  • Herbert S. Klein Stanford University
Palavras-chave: Escravidão, Minas Gerais, São Paulo

Resumo

Com base em fontes manuscritas, o artigo analisa a economia em Minas Gerais e São Paulo em 1830. Foi observada uma estrutura formada por uma maioria de proprietários com poucos cativos, onde a posse de escravos estava amplamente distribuída e incluía uma parcela importante de pessoas livres de cor, inclusive forros. Características que seriam distintas do modelo que propõe o predomínio da grande lavoura. De modo geral, o Brasil assemelhou-se muito mais aos Estados Unidos do que às ilhas açucareiras das Índias Ocidentais. Mas no Brasil os escravos estavam mais bem distribuídos por região e por ocupação. A estrutura demográfica dos escravos demonstrava baixo potencial reprodutivo e elevada proporção de escravos casados em São Paulo. A miscigenação era expressiva, formando uma população com alta participação de mulatos e pardos, inclusive entre os livres, particularmente em Minas.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2013-09-17
Como Citar
Luna, F. V., & Klein, H. S. (2013). Economia e sociedade escravista: Minas Gerais e São Paulo em 1830. Revista Brasileira De Estudos De População, 21(2), 173-193. Recuperado de https://rebep.org.br/revista/article/view/268
Seção
Artigos originais