Mobilidade populacional, sustentabilidade ambiental e vulnerabilidade social

  • Daniel Joseph Hogan Nepo/Unicamp
Palavras-chave: Mobilidade populacional, Migração, Ambiente Urbanização, Zoneamento ecológico-econômico

Resumo

O artigo sintetiza pesquisa sobre população e ambiente, com ênfase no caso brasileiro. A atenção é dirigida especialmente às relações entre padrões de distribuição populacional no espaço e a mudança ambiental. Como taxas de mortalidade e fecundidade já passaram por transições enormes, migração é o fator central na mudança populacional e seus impactos sobre o ambiente. No longo prazo, essa é a variável que sempre inspirará preocupação. Embora a grande migração interna da segunda metade do século XX (campo-cidade e inter-regional) tenha diminuído consideravelmente, os fluxos intra-regionais continuam a ser importantes. Outros processos de mobilidade, especialmente a migração pendular e o turismo, também afetam a integridade de recursos naturais e terão de ser avaliados continuamente. O zoneamento ecológico-econômico, com seus impactos sobre a mobilidade populacional, será um requisito básico do século XXI.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2013-09-13
Como Citar
Hogan, D. J. (2013). Mobilidade populacional, sustentabilidade ambiental e vulnerabilidade social. Revista Brasileira De Estudos De População, 22(2), 323-338. Recuperado de https://rebep.org.br/revista/article/view/247
Seção
Artigos originais