Dinâmica imobiliária e regulação ambiental: uma discussão a partir do eixo-sul da Região Metropolitana de Belo Horizonte

  • Heloisa Soares de Moura Costa IGC/UFMG
  • Mônica Campolina Diniz Peixoto Fundação Estadual do Meio Ambiente de Minas Gerais
Palavras-chave: Política ambiental, Mercado imobiliário, Participação, Conflito

Resumo

O trabalho traz, inicialmente, uma breve discussão teórica sobre a produção do espaço urbano e a emergência da regulação ambiental, principalmente no que diz respeito à expansão urbana. A seguir, são discutidos alguns instrumentos de regulação ambiental – em especial o licenciamento de atividades –, que têm feito emergir práticas sociais diversificadas, articulando interesses econômicos, o Estado e grupos sociais voltados para proteção ambiental. Enfatiza-se o caráter contraditório da intervenção do Estado e discutem-se os limites e possibilidades de ação dos movimentos sociais organizados em torno da reprodução das condições de expansão urbana. O artigo utiliza o caso do crescimento metropolitano no eixo-sul de Belo Horizonte para evidenciar os conflitos em torno das formas de apropriação e uso do solo urbano, bem como os expedientes adotados pelo capital imobiliário para agregar valor ao produto, reforçando mecanismos conhecidos de elitização e exclusão. Discute-se, ainda, se há possibilidades de reversão de tal quadro a partir da participação e negociação dos conflitos entre os agentes sociais envolvidos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2013-08-19
Como Citar
Costa, H. S. de M., & Peixoto, M. C. D. (2013). Dinâmica imobiliária e regulação ambiental: uma discussão a partir do eixo-sul da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Revista Brasileira De Estudos De População, 24(2), 317-336. Recuperado de https://rebep.org.br/revista/article/view/192
Seção
Artigos originais