Movimentos pendulares das cidades interioranas de porte médio de Cascavel e Toledo, no Paraná

  • Cristiano Stamm Unioeste
  • Jefferson Andronio Ramundo Staduto Unioeste
Palavras-chave: Movimento pendular, Cidades de porte médio, Rede urbana

Resumo

O objetivo desse artigo é examinar o fenômeno do movimento pendular de trabalhadores intermunicipais entre as cidades interioranas de porte médio de Cascavel e Toledo, localizadas na Mesorregião Oeste do Estado do Paraná. A dinâmica econômico-populacional das distintas regiões do interior do Brasil vem imprimindo novas modalidades de deslocamentos populacionais, as quais eram quase exclusivas dos grandes centros urbanos. Os estudos dessa natureza tornam-se importantes, pois levantam informações relevantes para o planejamento urbano-regional e no ordenamento da dinâmica territorial. O movimento pendular observado nesse estudo é do tipo cruzado, o que significa que há movimento casa-trabalho originado nas duas cidades, em razão de ambas serem pólos regionais. O resultado da pesquisa evidenciou que a rede primária de proteção social (a família) é um fator importante e, em particular, das cidades de porte médio, como é caso de Cascavel e Toledo. O fluxo de trabalhadores pendulares entre Cascavel e Toledo apresenta um papel fundamental no desenho da rede urbana da região. Desta forma, verificou-se que algumas questões urbanas apresentadas nos grandes centros urbanos e nas regiões metropolitanas do país, tais como os movimentos pendulares, são também temas importantes para as cidades de menor porte populacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2013-08-14
Como Citar
Stamm, C., & Staduto, J. A. R. (2013). Movimentos pendulares das cidades interioranas de porte médio de Cascavel e Toledo, no Paraná. Revista Brasileira De Estudos De População, 25(1), 131-149. Recuperado de https://rebep.org.br/revista/article/view/178
Seção
Artigos originais