Condições de vida de famílias brasileiras: estimativa da insegurança alimentar

Palavras-chave: Pesquisa de Orçamento Familiar, Insegurança Alimentar, Iniquidade Social, Condição de Vida

Resumo

O artigo objetiva estudar a associação entre condições de vida das famílias brasileiras e a estimativa da insegurança alimentar (IA). Para tanto, foi realizado estudo transversal conduzido com dados da Pesquisa de Orçamento Familiar (2008-2009), do IBGE, nas áreas rurais e urbanas. A estimativa da IA foi obtida a partir da pergunta: “das afirmativas a seguir, qual aquela que melhor descreve a quantidade de alimento consumido por sua família?”, quando a resposta foi “normalmente não é suficiente” ou “às vezes não é suficiente”. As condições de vida foram analisadas por variáveis econômicas, do domicílio e seu entorno. Modelos de regressão de Poisson com variância robusta, ajustados, foram construídos. Os resultados mostram que, dos 55.406 domicílios investigados, 39,4% foram classificados em IA, sendo que, na maioria deles, foi identificada dificuldade (93,9%) para levar a vida até o fim do mês com a renda disponível. Os valores de razão de prevalência, ajustados por renda mensal per capita, região e área, indicam que todos os aspectos econômicos e condições de vida insatisfatórias, bem como os problemas no domicílio e do entorno foram significativamente associados à IA. Conclui-se que é elevada a prevalência da estimativa da IA, sendo associada às condições de vida insatisfatórias das famílias. Portanto, revela-se a necessidade de implementar políticas públicas intersetoriais efetivas visando reduzir as desigualdades. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Melissa de Araújo, UFOP

Melissa Luciana de Araújo é nutricionista, doutoranda em Saúde e Nutrição na Escola de Nutrição, Universidade Federal de Ouro Preto. Pesquisadora do Grupo de Estudos em Agricultura Urbana AUÊ! da Universidade Federal de Minas Gerais. Membro do Grupo de Estudos, Pesquisas e Práticas em Ambiente Alimentar e Saúde (GEPPAAS) da Universidade Federal de Minas Gerais.

Diana Rodrigues Nascimento , UFMG

Diana Rodrigues Nascimento é nutricionista e membro do Grupo de Estudos em Agricultura Urbana AUÊ! da Universidade Federal de Minas Gerais.

Mariana Souza Lopes, UFMG

Mariana Souza Lopes é nutricionista, doutora em Saúde Pública. Pesquisadora do Grupo de Pesquisa de Intervenções em Nutrição da Universidade Federal de Minas Gerais.

Camila Mendes dos Passos, UFV

Camila Mendes dos Passos é enfermeira, doutora em Enfermagem. Docente do Departamento de Medicina e Enfermagem da Universidade Federal de Viçosa.

Aline Cristine Souza Lopes, UFMG

Aline Cristine Souza Lopes é nutricionista, doutora em Saúde Pública. Docente do Departamento de Nutrição, Escola de Enfermagem, Universidade Federal de Minas Gerais. Líder do Grupo de Pesquisa em Intervenções em Nutrição da Universidade Federal de Minas Gerais.

Referências

AIRES, J. S.; MARTINS, M. C.; JOVENTINO, E. S.; XIMENES. L. B. (In)segurança alimentar em famílias de pré-escolares de uma zona rural do Ceará. Acta Paulista de Enfermagem, São Paulo, v. 55, n. 1, p. 102-108, jan. 2012.

ARAÚJO, M. L.; MENDONÇA, R. D.; LOPES FILHO, J. D.; LOPES, A. C. Association between food insecurity and food intake. Nutrition, n. 54, p. 54-59, Oct. 2018.

BORGES, C. A.; CLARO, R. M.; MARTINS, A. P.; VILLAR, B. S. Quanto custa para as famílias de baixa renda obterem uma dieta saudável no Brasil? Cadernos de Saúde Pública, v. 31, n. 1, p. 137-148, 2015.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Pesquisa Nacional de Amostra de Domicílios: Segurança Alimentar. 2. ed. Rio de Janeiro: IBGE, 2015.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. O Estado de Segurança Alimentar e Nutricional no Brasil. Um retrato multidimensional. Relatório 2014. Brasília: Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, 2014.

BRASIL. Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. Coordenação Geral de Educação em SDH/PR, Direitos Humanos, Secretaria Nacional de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos. Direito à moradia adequada. Brasília, 2013.

BRASIL. Ministério da Saúde. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009: análise do consumo alimentar pessoal no Brasil. Rio de Janeiro: IBGE, 2011.

BRASIL. Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional. Cartilha da Lei de Segurança Alimentar e Nutricional. Brasília: Consea, 2006. Disponível em: http://www4.planalto.gov.br/consea/publicacoes/cartilha-losan-portugues. Acesso em: 10 jul. 2018.

CAIAFFA, W. T.; FERREIRA, F. R.; FERREIRA, A. D.; OLIVEIRA, C. L.; CAMARGOS, V. P.; PROIETTI, F. A. Saúde urbana: “a cidade é uma estranha senhora, que hoje sorri e amanhã te devora”. Ciência & Saúde Coletiva, v. 13, n. 6, p. 1785-1796, 2008.

CASTANÕ, L. S. A.; ISAZA, E. J. P. Situación alimentaria y nutricional en Colombia bajo el enfoque de determinantes sociales. Perspectivas en Nutrición Humana, v. 15, n. 2, p. 203-214, 2013.

CLARO, R. M.; CARMO, H. C.; MACHADO, F. M.; MONTEIRO, C. A. Renda, preço dos alimentos e participação de frutas e hortaliças na dieta. Revista de Nutrição, v. 41, n. 4, p. 557-64, 2007. DURAN, A. C.; DIEZ ROUX, A. V.; LATORRE, M. do R.; JAIME, P. C. Neighborhood socioeconomic characteristics and differences in the availability of healthy food stores and restaurants in Sao Paulo, Brazil. Health & Place, n. 23, p. 39-47, 2013.

DUTRA, L. V.; FRANCESCHINI, S. C.; MORAIS, D. C.; PRIORE, S. E. Insegurança alimentar e indicadores antropométricos, dietéticos e sociais em estudos brasileiros: uma revisão sistemática. Ciência & Saúde Coletiva, v. 19, n. 5, p. 1475-88, 2014.

DUTRA, L. V.; MORAIS, D. C.; SANTOS, R. H. S.; FRANCESCHINI, S. C. C.; PRIORE, S. E. Comparação de diferentes métodos de avaliação de segurança alimentar domiciliar na área rural de uma cidade brasileira. Revista Brasileira de Estudos de População, Belo Horizonte, v. 35, n. 2, p. 1-17, 2018.

FAO – Food and Agriculture Organization of the United Nations. The State of Food Security and Nutrition in the World. Building resilience for peace and food security. Rome: FAO, 2017. Disponível em: https://docs.wixstatic.com/ugd/e62f26_d89fc237802844519cad721333aeee3d.pdf. Acesso em: 12 dez. 2018.

FAO – Food and Agriculture Organization of the United Nations. The State of Food Insecurity in the World. Meeting the 2015 international hunger targets: taking stock of uneven progress. Rome: FAO, 2015. Disponível em: http://www.fao.org/3/a-i4646e.pdf. Acesso em: 14 jul. 2018.

INTERLENGHI, G. S.; SALLES-COSTA, R. Inverse association between social support and household food insecurity in a metropolitan area of Rio de Janeiro, Brazil. Public Health Nutrition, Wallingford, v. 18, n. 16, p. 2925-2933, set. 2014.

KAC, G. et al. Severe food insecurity is associated with obesity among Brazilian adolescent females. Public Health Nutrition, Wallingford, v. 15, n. 10, p. 1854-60, jan. 2012.

KEPPLE, A. W.; SEGALL-CORRÊA, A. M. Conceituando e medindo segurança alimentar e nutricional. Ciência & Saúde Coletiva, v. 16, n. 1, p. 187-199, 2011.

LOPES, A. C. S.; MENEZES, M. C.; ARAUJO, M. L. O ambiente alimentar e o acesso a frutas e hortaliças: “uma metrópole em perspectiva”. Saúde & Sociedade, v. 26, n. 3, p. 764-773, 2017.

LOUZADA, M. L.; MARTINS, A. P.; CANELLA, D. S.; BARALDI, L. G.; LEVY, R. B.; CLARO, R. M.; MOUBARAC, J. C.; CANNON, G.; MONTEIRO, C. A. Alimentos ultraprocessados e perfil nutricional da dieta no Brasil. Revista de Nutrição, n. 10, p. 49-38, jul. 2015.

MENEZES, M. C.; COSTA, B. V.; OLIVEIRA, C. D.; LOPES, A. C. S. Local food environment and fruit and vegetable consumption: an ecological study. Preventive Medicine Report, n. 5, p. 13-20, 2017.

MONTEIRO, C. A.; CANNON, G.; MOUBARAC, J. C.; LEVY, R. B.; LOUZADA, M. L.; JAIME, P. C . The UN decade of nutrition, the NOVA food classification and the trouble with ultra-processing. Public Health Nutrition, v. 21, n. 1, p. 5-17, 2018.

MORAIS, D. C. (In) segurança alimentar e nutricional e relação com indicadores sociais, econômicos e nutricionais de famílias residentes de zona rural. Dissertação (Mestrado em Ciências) – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa/MG, 2014.

NEGRI, S. M. Segregação sócio-espacial: alguns conceitos e análises. Coletâneas do Nosso Tempo, v. 8, n. 8, p. 129-153, 2008.

OECD – Organization for Economic Co-operation and Development. Divided cities: understanding intra-urban inequalities. Detroit, 2018. Disponível em: https://read.oecd-ilibrary.org/urban-ruraland-regional-development/divided-cities. Acesso em: 14 nov. 2018.

ONU – Organização das Nações Unidas Brasil.Transformando nosso mundo: agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável. Disponível em: https://nacoesunidas.org/pos2015/agenda2030/. Acesso em: 12 jul. 2018.

PANIGASSI, G.; SEGALL-CORRÊA, A. M.; MARIN-LEÓN, L.; PÉREZ-ESCAMILLA, R.; SAMPAIO, M. F.; MARANHA, L. K. Insegurança alimentar como indicador de iniquidade: análise de inquérito populacional. Cadernos de Saúde Pública, v. 24, n. 10, p. 2376-84, 2008.

PÉREZ-ESCAMILLA, R.; SEGALL-CORRÊA, A. M.; MARANHA, L. K.; SAMPAIO, M. F.; MARIN-LEON, L.; PANIGASSI, G. An adapted version of the US Department of Agriculture Food Insecurity module is a valid tool for assessing household food insecurity in Campinas, Brazil. Journal Nutrition, v. 134, n. 8, p. 1923-8, 2004.

PIMENTEL, P. G.; SICHIERI, R.; SALLES-COSTA, R. Insegurança alimentar, condições socioeconômicas e indicadores antropométricos em crianças da região metropolitana do Rio de Janeiro/Brasil. Revista Brasileira de Estudos de População, Rio de Janeiro, v. 26, n. 2, p. 283-294, jul./dez. 2009.

POCHMANN, M. Ajuste econômico e desemprego recente no Brasil metropolitano. Estudos Avançados, v. 29, n. 85, p 7-19, 2015.

SALES-COSTA, R.; PEREIRA, R. A.; VASCONCELLOS, M. T.; VEIGA, G. V.; MARINS, V. M.; JARDIM, B. C.; GOMES, F. S.; SICHIERI, R. Associação entre fatores socioeconômicos e insegurança alimentar: estudo de base populacional na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, Brasil. Revista de Nutrição, v. 21, supl. 0, p. S99-S109, 2008.

SILVA, M. L. L. Contrarreforma da Previdência Social sob o comando do capital financeiro. Serviço Social & Sociedade, São Paulo, n. 131, p. 130-154, 2018.

URQUÍA-FERNANDES, N. La seguridad alimentaria en México. Salud Pública México, v. 56, supl. 1, p. S92-S98, 2014

Publicado
2020-05-15
Como Citar
de Araújo, M., Rodrigues Nascimento , D., Souza Lopes, M., Mendes dos Passos, C., & Cristine Souza Lopes, A. (2020). Condições de vida de famílias brasileiras: estimativa da insegurança alimentar. Revista Brasileira De Estudos De População, 37, 1-17. https://doi.org/10.20947/S0102-3098a110
Seção
Artigos originais