Diferenciais de mortalidade em um hospital filantrópico: a Santa Casa de Misericórdia de Campinas (1876-1885)

Palavras-chave: Mortalidade hospitalar, Diferenciais de mortalidade, Escravos, Santa Casa de Misericórdia

Resumo

A partir da documentação das Matrículas de Enfermos e Relatórios dos Provedores da Santa Casa de Misericórdia de Campinas, traçamos o perfil dos atendidos e analisamos os diferenciais de mortalidade entre escravos e livres, brasileiros e estrangeiros nos primeiros anos de funcionamento desse hospital filantrópico. Os enfermos eram predominantemente homens em idade ativa, fortemente relacionados com a mão de obra disponível para comportar a expansão agrícola e dos serviços urbanos. Por meio de uma técnica de análise do diferencial de mortalidade baseada na decomposição de Oaxaca-Blinder, concluímos que, apesar de as características de escravos favorecerem um diferencial de mortalidade reduzido e de haver incentivos econômicos em seu tratamento, a mortalidade escrava foi superior possivelmente devido às condições de vida impostas pelo cativeiro. Entre a população livre, brasileiros apresentaram mortalidade superior à de estrangeiros. As hipóteses levantadas foram a procura tardia de auxílio por parte dos nacionais, diferenças na estrutura etária e a forte característica de sub-representação feminina na população estrangeira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Matheus Alves Albino, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas
Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Demografia do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas (IFCH/Unicamp) e Núcleo de Estudos de População "Elza Berquó" (NEPO/Unicamp). Bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e bacharel em Economia Empresarial e Controladoria pela Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (FEA-RP/USP).  
Renato Leite Marcondes, Departamento de Economia, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto
Economista e Doutor em Economia pela Universidade de São Paulo. Professor Associado do Departamento de Economia da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (FEA-RP/USP). Pesquisa na área de história econômica e demográfica, principalmente os temas: crédito, hipoteca, acumulação de riqueza, cafeicultura, posse de escravos, desigualdade regional e comércio.

Referências

BAHIA. Relatório com que ao illm. e exm. snr. desembargador Henrique Pereira de Lucena, passou a administração da província em 5 de fevereiro de 1877 o exm snr. conselheiro Luiz Antonio da Silva Nunes. Bahia: Typographia do Jornal da Bahia,

BARRETO, R. Corpo de mulher: a trajetória do desconhecido na Bahia do século XIX. História: questões e debates, Curitiba, n. 34, p. 127-156, 2001.

BRASIL. Relatório apresentado à Assembleia Geral Legislativa na 1a sessão da 17a legislatura pelo Ministro e Secretário de Estado dos Negócios do Império, Carlos Leoncio de Carvalho. Rio de Janeiro, 1878.

BRASIL. Relatório apresentado à Assembleia Geral Legislativa na 2a sessão da 17a legislatura pelo Ministro e Secretário de Estado dos Negócios do Império, Carlos Leoncio de Carvalho. Rio de Janeiro, 1879.

BRASIL. Relatório apresentado à Assembleia Geral Legislativa na 1a sessão da 18a legislatura pelo Ministro e Secretário de Estado Interino dos Negócios do Império, Manoel Pinto de Souza Dantas. Rio de Janeiro, 1882.

BASSANEZI, M. S. C. B. São Paulo do passado: dados demográficos. Campinas, 1998. v. 1-5.

BLINDER, A. S. Wage discrimination: reduced form and structural estimates. The Journal of Human Resources, Madison, v. 8, n. 4, p. 436-455, 1973.

CANUDAS ROMO, V. Decomposition methods in demography. Tese (Doutorado) – Faculty of Spatial Sciences, University of Groningen, Groningen, 2003.

CHERRY, S. The hospitals and population growth: the voluntary general hospitals, mortality and local populations in the English provinces in the eighteenth and nineteenthcenturies – Part 2. Population Studies, v. 34, n. 2, p. 251-265, 1980.

COSTA, I. Vila Rica: população (1718-1826).São Paulo: IPE-USP, 1979.

DAS GUPTA, P. A general method of decomposing a difference between two rates into several components. Demography, v. 15, n. 1, p. 99-112, 1978.

EISENBERG, P. Homens esquecidos: escravos e trabalhadores livres no Brasil – séculos XVIII e XIX. Campinas: Unicamp, 1989.

FERRIE, J. P. The rich and the dead: socioeconomic status and mortality in the united states, 1850-1860. In: COSTA, D. (Ed.). Health and labor force participation over the life cycle: evidence from the past. Chicago: University of Chicago Press, 2003. p.11-50.

GREEN, T. L.; HAMILTON, T. G. Beyond black and white: color and mortality in post-reconstruction era North Carolina. Explorations in Economic History, v. 50, n. 1, p. 148-159, 2013.

HORIUCHI, S. Epidemiological transitions in human history. Health and mortality: issues of global concern. New York, United Nations, 1999. p. 54-71.

JANN, B. A Stata implementation of the Blinder-Oaxaca decomposition. Stata Journal, v. 8, n. 4, p. 453-479, 2008.

KARASCH, M. A vida dos escravos no Rio de Janeiro, 1808-1850. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

KITAGAWA, E. M. Components of a difference between two rates. Journal of the American Statistical Association, v. 50, n. 272, p. 1168-1194, 1955.

LANDER, K.; PRITCHETT, J. When to care: the economic rationale of slavery health care provision. Social Science History, v. 33, n. 2, p. 155-182, 2009.

LAPA, J. R. do A. A cidade: os cantos e os antros – Campinas, 1850-1900. São Paulo: Edusp, 1996.

MARCONDES, R. L.; MOTTA, J. F. Duas fontes documentais para o estudo dos preços dos escravos no Vale do Paraíba paulista. Revista Brasileira de História, v. 21, n. 42, p. 495-514, 2001.

MARTINS, V. Livres, escravos e doenças: Campinas século XIX. In: ENCONTRO REGIONAL DE HISTÓRIA, 17. Anais...Campinas: Unicamp, 2004.

MATRÍCULAS de Enfermos do Hospital da Santa Casa de Misericórdia de Campinas. Arquivo do Centro de Memória Unicamp, 1876-1885.

MESGRAVIS, L. A Santa Casa de Misericórdia de São Paulo (1599?-1884): contribuição ao estudo da assistência social no Brasil. São Paulo: Conselho Estadual de Cultura, 1977.

OAXACA, R. Male-female wage differentials in urban labor markets. International Economic Review, v. 14, n. 3, p. 693-709, 1973.

OLIVEIRA, D. Morte e vida feminina: mulheres pobres e medicina da mulher na Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre (1800-1900). Dissertação (Mestrado em História) –Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2012.

OMRAM, A. R. The epidemiologic transition:a theory of the epidemiology of population change. Milbank Memorial Fund Quarterly, v. 49, n. 1, p. 509-538, 1971.

PORTO ALEGRE. Falla com que o exm. sr. dr. João Chaves Campello abrio a segunda sessão da 17a legislatura no dia 12 de março de 1878. Porto Alegre: Typographia do Mercantil, 1878.

PÔRTO, Â. O sistema de saúde do escravo no Brasil do século XIX: doenças, instituições e práticas terapêuticas. História, Ciências, Saúde–Manguinhos, v. 13, n. 4, 2006.

PRITCHETT, J.; YUN, M.-S. The in-hospital mortality rates of slaves and freemen: evidence from Touro Infirmary, New Orleans, Louisiana, 1855-1860. Explorations in Economic History, v. 46, n. 2, p. 241-252, 2009.

READ, I. The hierarchies of slavery in Santos, Brazil, 1822-1888. Stanford: Stanford University Press, 2012.

RELATÓRIO apresentado à Irmandade de Misericórdia de Campinas em sua reunião geral de 26 de junho de 1881 pelo seu provedor Joaquim José Vieira. Campinas: Typographia da Gazeta de Campinas, 1881.

RELATÓRIO apresentado à Irmandade de Misericórdia de Campinas pelo respectivo provedor Joaquim José Vieira. São Paulo: Typographia da Província, 1877.

RELATÓRIO apresentado à Irmandade de Misericórdia de Campinas pelos respectivos provedores cônego Joaquim José Vieira efetivo e Dr. Valentim José da Silveira Lopes interino no ano compromissal de 1882 a 1883. São Paulo: Typographia a Vapor da Gazeta, 1883.

ROCHA, L. A. Caridade e poder: a Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Campinas (1871-1889). Dissertação (Mestrado em História Econômica) – Instituto de Economia, Universidade Estadual de Campinas (IE/Unicamp), Campinas, 2005.

RUSSELL-WOOD, A. J. Fidalgos e filantropos: a Santa Casa da Misericórdia da Bahia – 1550-1755. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 1981.

SÃO PAULO. Relatório apresentado à Assembléa Legislativa Provincial de S. Paulo pelo presidente da provincia, o exm. sr. dr. Sebastião José Pereira. Santos, 1877.

SÃO PAULO. Relatório apresentado à Assembléa Legislativa Provincial de S. Paulo pelo presidente da provincia, Laurindo Abelardo de Brito, no dia 13 de janeiro de 1881. Santos, 1881.

SCORZAFAVE, L. G.; PAZELLO, E. T. Using normalized equations to solve the indetermination problem in the Oaxaca-Blinder decomposition: an application to the gender wage gap in Brazil. Revista Brasileira de Economia, v. 61, n. 4, p. 535-548, 2007.

SINGER, P.; CAMPOS, O.; OLIVEIRA, E. M. Prevenir e curar: o controle social através dos serviços de saúde. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1981.

TELAROLLI JUNIOR, R. Assistência sanitária e condições de saúde na zona rural paulista na primeira república. Revista Brasileira de Estudos de População, v. 14, n. 1/2, p. 3-17, 2014.

TOMASCHEWSKI, C. Caridade e filantropia na distribuição da assistência: a Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Pelotas-RS: 1847-1922. Tese (Mestrado em História) – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2007.

WITTER, N. A. Males e epidemias: sofredores, governantes e curadores no sul do Brasil (Rio Grande do Sul, século XIX). Tese (Doutorado em História) – Instituto de Ciências Humanas e Filosofia, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2007.

YUN, M.-S. Decomposing differences in the first moment. Economics Letters, v. 82, n. 2, p. 275-280, 2004.

_________. Hypothesis tests when decomposing differences in the first moment. Journal of Economic and Social Measurement, v. 30, n. 4, p. 295-304, 2005.

_________. Normalized equation and decomposition analysis: computation and inference. Bonn, Germany, 2005 (IZA Discussion Paper, n. 3652).

Publicado
2018-05-16
Como Citar
Albino, M. A., & Marcondes, R. L. (2018). Diferenciais de mortalidade em um hospital filantrópico: a Santa Casa de Misericórdia de Campinas (1876-1885). Revista Brasileira De Estudos De População, 35(2), 1-20. https://doi.org/10.20947/s102-3098a0067
Seção
Artigos originais