Domínios de saúde e raça nas medidas genéricas de qualidade de vida associada à saúde na literatura dos Estados Unidos

  • Claudia Cristina de Aguiar Pereira Johns Hopkins University
  • Mari Palta University of Wisconsin
  • John Mullahy University of Wisconsin
Palavras-chave: Raça, Qualidade de vida, EQ-5D, SF-6D, HUI2, HUI3, QWB domínios de saúde

Resumo

A literatura sobre raça nos Estados Unidos está repleta de estudos que documentam diferenças na saúde entre negros e brancos. Entretanto, a maioria dos trabalhos que exploram a relação entre raça e saúde utiliza medidas com saúde autorrelatada, mortalidade e morbidade, mas poucos empregam medidas de qualidade de vida relacionada à saúde e seus domínios específicos. Este artigo revisa a literatura sobre raça e qualidade de vida relacionada à saúde, especificamente examinando os domínios que constituem as principais medidas baseadas na teoria da utilidade: saúde física; saúde mental; dor e desconforto; cognição; domínios neurológicos; destreza; locomoção; vitalidade; e funcionamento social. Conduziu-se uma revisão da literatura usando as palavras-chave raça e o domínio da qualidade de vida de interesse nos Estados Unidos. Foram consultadas as bases de dados Medline/Pubmed, Web of Science e o portal Google Scholar. A maioria dos estudos sobre diversos domínios das medidas de qualidade de vida investigados sugere que negros têm pior qualidade de vida do que brancos nos Estados Unidos. A revisão salienta a escassez de estudos que exploram a relação entre raça e alguns domínios, como, por exemplo, funcionamento social, destreza, vitalidade e domínios de escopo neurológico, e, portanto, mostra a necessidade de que futuros estudos examinem a relação entre raça e estes domínios.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2013-08-08
Como Citar
Pereira, C. C. de A., Palta, M., & Mullahy, J. (2013). Domínios de saúde e raça nas medidas genéricas de qualidade de vida associada à saúde na literatura dos Estados Unidos. Revista Brasileira De Estudos De População, 27(2), 425-437. Recuperado de https://rebep.org.br/revista/article/view/109
Seção
Artigos originais