A hierarquia urbana na Amazônia

  • Douglas Sathler Vales do Jequitinhonha e Mucuri Federal University
  • Roberto L. Monte-Mór Center for Regional Development and Planning of the Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG
  • José Alberto Magno de Carvalho Center for Regional Development and Planning of the Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG
  • Alfredo Costa Institute of Geosciences, da Universidade Federal de Minas Gerais
Palavras-chave: Amazônia, Distribuição espacial da população, Hierarquia urbana, Grade of Membership (GoM)

Resumo

O modelo Grade of Membership (GoM) é utilizado para delinear perfis, com base em um banco de dados heterogêneo e multidimensional, o que permite identificar grupos (clusters) e descrever as diferenças entre os mesmos. Neste trabalho, o GoM utiliza diversos tipos de variáveis, que objetivam uma maior compreensão da grandeza e da capacidade de influência das cidades amazônicas. Para cumprir tal tarefa, propõe-se um modelo que considera uma diversidade de aspectos que extrapolam as análises de ordem puramente econômica ou demográfica. Entender a organização hierárquica das cidades na Amazônia parece ser um exercício de grande importância para a compreensão do dinamismo e das especificidades das redes urbanas na região. Nesse sentido, parece evidente a necessidade de políticas que incentivem o estabelecimento de redes urbanas mais estruturadas na Amazônia. Uma distribuição mais equilibrada da população ao longo do território amazônico poderia trazer uma série de ganhos, sobretudo no que se refere à oferta e ao acesso a serviços de diversos tipos e níveis de sofisticação.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2013-08-07
Como Citar
Sathler, D., Monte-Mór, R. L., Carvalho, J. A. M. de, & Costa, A. (2013). A hierarquia urbana na Amazônia. Revista Brasileira De Estudos De População, 27(2), 251-268. Recuperado de https://rebep.org.br/revista/article/view/100
Seção
Artigos originais